Conselho presbiteral da Diocese da Guarda

Comunicado

 

Reuniu, no passado dia 16 de Fevereiro, no Seminário Maior da Guarda, o Conselho Presbiteral da Diocese da Guarda para a primeira sessão ordinária do triénio 2018 – 2021.

 

Logo após o auto de tomada de posse, assinado pelos presentes, procedeu-se à votação do Secretariado Permanente, segundo o Estatutos, na qual foram eleitos como secretário o Rev. Pe. Luís Miguel Pardal Freire, como 1º vogal o Rev. Pe. Henrique Manuel Rodrigues dos Santos e como 2º vogal o Rev. Pe. Carlos Manuel Dionísio de Sousa.

 

Constando da ordem de trabalhos da sessão, foi apresentado o relatório de contas da Diocese por parte do Ecónomo Diocesano, que destacou a importância da partilha dos párocos e das paróquias, como demonstração da espiritualidade diocesana, que assenta na comunhão, também a este nível.

Abriu-se a discussão sobre a forma de sustentabilidade da Diocese e suas infraestruturas num futuro próximo. Do diálogo surgiram algumas luzes, que apontam para novos desafios a que a Diocese deve estar atenta, a fim de poder dar resposta aos seus compromissos.

 

Ao Conselho Presbiteral foi apresentado também o documento dos Bispos do Centro sobre a recepção do capítulo VIII da “Amoris laetitia”, que trata, de forma especial a questão das famílias fragilizadas e feridas, à luz do Evangelho e da doutrina da Igreja. Combinou-se que o conteúdo deste documento seja dado a conhecer em reunião arciprestal e por cada pároco às comunidades que lhe estão confiadas, como ponto de partida para o cuidado pastoral destes casos. Concluiu o Conselho que a pertinência desta preocupação deve fazer-se sentir às famílias com grande delicadeza e cuidado pastoral, para que se possam ajudar aquelas que se encontram mais feridas a sentirem-se acolhidas e integradas. Ressaltou-se o facto de essa integração ter muitas expressões de presença e intervenção na vida das comunidades, para além de poder vir a acontecer a nível sacramental.

 

Sugeriu-se que este Conselho, numa próxima reunião, venha a refletir e tratar o estatuto do Seminário Maior e consequentemente a questão das vocações sacerdotais.

 

O Secretariado

 

publicado por dioceseguardacsociais às 15:41