IMG_0131.JPG

 

Antigo pároco de Santa Maria celebrou 90 anos de vida

O Padre Gralha faz parte da História de Manteigas

 

O Padre Francisco Salvado Gralha, antigo pároco Santa Maria, em Manteigas, celebrou 90 anos de vida, no dia 4 de Janeiro. A data foi assinalada com diversas iniciativas promovidas pela Paróquia de Santa Maria, de Manteigas.

“Por fazer parte da nossa História, não será esquecido”, disse o Presidente da Câmara Municipal de Manteigas, no jantar convívio que decorreu nas instalações da Banda da Boa União – Música Velha e que juntou largas dezenas de pessoas. Esmeraldo Carvalhinho referiu que “Manteigas não apagará da sua história o Pároco que, tanto quanto soube e pôde, pastoreou o seu rebanho na busca operosa do bem comum invocando a bênção de Deus sobre todos”.

O autarca destacou a forma como “o padre Gralha soube preservar as tradições”, sendo sempre um “Homem respeitador e respeitado, com espírito de serviço, e verdadeiro exemplo de humildade”. E acrescentou: “louvamos-lhe a sua seriedade, verdade, humanismo e dignidade, princípios que seguiu e pretendeu transmitir”.

Para Esmeraldo Carvalhinho “em todas as situações e nas diferentes épocas, mais ou menos atribuladas e até turbulentas”, o Padre Gralha “soube estar sempre discretamente presente e foi uma voz que defendeu uma sociedade justa apelando e assumindo o respeito pela dignidade transcendente das pessoas”.

O Presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria, Paulo Costa, disse que “o Padre Francisco Salvado Gralha veio para manteigas, para uma terra de pastores, onde ele também foi Pastor”. E acrescentou: “Foram 49 anos a servir as gentes de Manteigas” e “passou a fazer parte desta freguesia”.

Agradecido a toda a vila de Manteigas, o Padre Gralha disse que procurou ser “um bom Pastor”. E acrescentou: “Quero ser sepultado aqui, porque quero ficar no meio do meu rebanho”.

Adiantou que nunca fomentou o “chamado bairrismo”, apesar de o considerar “salutar, natural e estimulante”.

Durante a Missa de Acção de Graças, na Igreja de Santa Maria, o Bispo da Guarda destacou o trabalho desenvolvido pelo Padre Francisco Gralha em prol da população de Manteigas dizendo que a vida do padre se resume em “seguir o Mestre”. D. Manuel Felício explicou que se encontrava em Manteigas para participar na homenagem ao Padre Francisco Gralha e também para falar sobre as propostas resultantes da Assembleia Diocesana e os caminhos para as pôr em prática.

A homenagem ao aniversariante terminou com um concerto pelo Grupo Coral Paroquial que apresentou cânticos, principalmente composições de sabor litúrgico, da autoria do padre Francisco Gralha.

 

publicado por dioceseguardacsociais às 11:44