cartaz senhora de fátima geral.jpg

NOTA PASTORAL SOBRE A VISITA DA IMAGEM PEREGRINA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA À DIOCESE DA GUARDA

 

  1. Em sintonia com a celebração do centenário das aparições de Fátima Preparamos já a visita que nos vai fazer, de 27 de setembro a 11 de Outubro próximos, a imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima. Esta visita enquadra-se na preparação do centenário das aparições de Nossa Senhora aos três pastorinhos em Fátima que se celebra em 2017, sobretudo na peregrinação de Maio, que será presida pelo Papa Francisco. Como lembra a nota pastoral publicada pela Conferência Episcopal em Abril último, esta visita da imagem de Nossa Senhora às dioceses portuguesas vem lembrar o essencial da mensagem de Fátima. Nela, com efeito, se encontram os elementos constitutivos do cristianismo: a fé em Deus Trindade Santíssima, a centralidade da Eucaristia celebrada e adorada, a condição da Igreja como Povo de Deus, a figura do Papa como promotor da unidade e da caridade entre os cristãos, a penitência e a oração como meios que conduzem à conversão a Deus e ao amor dos irmãos, a paz em todas as suas dimensões como efeito salvífico da morte e ressurreição de Jesus Cristo. Por sua vez as peregrinações dos Papas Paulo VI, João Paulo II, este por três vezes, e Bento XVI mostram como Fátima está no coração da Igreja. Temos esperança em que esta peregrinação vai ajudar-nos a concretizar o grande objectivo da Igreja em Portugal, que é a evangelização. Desde já fazemos chegar a Nossa Senhora, a estrela da evangelização, uma prece especial para nos ajudar a encontrar os meios mais indicados para conseguirmos levar por diante a renovação pastoral delineada em seus termos gerais pela Conferência Episcopal Portuguesa para as nossas dioceses, em sintonia com o magistério riquíssimo do Papa Francisco. 2. Confiando a nossa Diocese aos cuidados maternais de Maria Santíssima A imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima, que partiu do seu santuário para percorrer as terras de Portugal no dia 13 de Maio, entrará na nossa Diocese vinda da Diocese de Coimbra, pela Paróquia de Folhadosa, no dia 27 de setembro, às 14H30. Recebê-la-emos aí, no largo da Igreja e acompanhá-la-emos em cortejo automóvel até à Sé da Guarda, onde será cumprida a primeira etapa da sua visita à nossa Diocese. Seguir-se-ão as etapas seguintes, conforme calendário divulgado, até nos despedirmos dela, antes de a entregarmos à Diocese de Portalegre/Castelo Branco. Em cada etapa será cumprido um programa de que fazem parte a recepção num lugar determinado, a procissão para o lugar de permanência durante o dia e a noite dos tempos autorizados para cada lugar, celebrações litúrgicas na presença da imagem, tempos de oração individual e em grupo, que serão atempadamente calendarizados e divulgados para empenharem, o mais possível, as paróquias, mas também os movimentos, serviços e obras de apostolado do espaço pastoral contemplado. É desejável que esses programas ofereçam oportunidades de reconciliação, com a presença de sacerdotes que atendam de confissão. A adoração eucarística também se recomenda, tendo em conta que a Eucaristia e em particular a adoração eucarística estão no coração da mensagem de Fátima. Será bom que a rede dos doentes aos quais regularmente é levada a sagrada comunhão possa também à sua maneira estar em profunda comunhão com o acontecimento desta visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima. Não se exclui a possibilidade de uma celebração, diante da imagem peregrina, especialmente preparada para a participação dos doentes, pois sabemos como a pastoral dos doentes está intimamente ligada à programação do santuário de Fátima. O acolhimento da imagem, a celebração comunitária do Rosário, a procissão de velas, em hora oportuna, assim como a cerimónia da despedida da imagem serão momentos de grande significado que procuraremos preparar e viver da melhor maneira. Acrescente-se-lhes ainda a distribuição de estampas com a imagem de Nossa Senhora ou a utilização de terços encomendados com marcas desta passagem da imagem peregrina. Aproveitaremos a vinda de nossa Senhora de Fátima à Sé da Guarda para fazermos a consagração de toda a nossa Diocese ao seu imaculado coração. 3. Uma oportunidade de graça que vai passar pela nossa Diocese da Guarda Todos nós sabemos da receptividade espontânea de que Nossa Senhora goza na generalidade das pessoas. Desejamos que esta seja oportunidade bem aproveitada pelas nossas crianças para se parecerem mais com os três pastorinhos; pelos nossos jovens para que encontrem na figura de Maria o modelo para a descoberta da sua vocação; pelas famílias para que em Maria descubram o incentivo para a oração em Família; pelos nossos doentes para que na mensagem de Fátima descubram o sentido positivo também do seu sofrimento purificador e salvador; enfim por todas as nossas comunidades da Fé, que em Maria hão-de descobrir cada vez mais aquela mãe extremosa, mãe da Igreja e mãe da Fé, que a todos nos quer levar pela mão ao encontro de Cristo. Vamos nós todos deixar-nos conduzir por ela ao coração da Fé, sabendo que a sua passagem vai despertar a Fé adormecida em muitos corações. Pede-se a cada um dos espaços pastorais que na nossa Diocese acolhem a imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima, de acordo com o calendário já divulgado, a elaboração do seu programa e que o faça chegar, logo que possível, à organização, que, entre nós, está confiada ao movimento Mensagem de Fátima. Há procedimentos que só a organização está autorizada a realizar. Vamos procurar que esta passagem da imagem peregrina deixe em cada paróquia um grupo promotor da mensagem de Fátima.
  2. Que Nossa Senhora de Fátima cuide de todos nós e a sua passagem nos faça despertar sobretudo para o encontro com a Palavra viva que é Jesus Cristo, Nossa Senhor e Salvador.

 

Guarda e Paço Episcopal, 2.7.2015 +Manuel R. Felício, Bispo da Guarda

publicado por dioceseguardacsociais às 12:35