Conselho Presbiteral - Comunicado

Reuniu, no passado dia 24 de Junho, nas instalações do Seminário da Guarda, o Conselho Presbiteral, sob presidência do Bispo Diocesano.

Começou por fazer uma avaliação da forma como está a decorrer o Jubileu Extraordinário da Misericórdia. Os conselheiros manifestaram-se, em geral, muito satisfeitos com os programas jubilares dos diferentes arciprestados. As peregrinações jubilares arciprestais já realizadas foram consideradas momentos altos de vivência da Fé e da Misericórdia.

Quanto ao Jubileu Diocesano, com peregrinação dos arciprestados à catedral, no passado dia  5 de Junho, sublinhou-se a importância da mensagem transmitida na encenação inicial, no largo do Seminário sobre as 14 obras de misericórdia, assim como o cortejo organizado por arciprestados, do Seminário para a catedral. Fizeram-se algumas observações à Eucaristia que encerrou o acto jubilar, as quais podem ajudar a melhorar futuras iniciativas.

O Conselho recomendou a organização do Jubileu Diocesano da Caridade, durante o mês de Outubro, dirigido às instituições de apoio à acção social, nomeadamente centros sociais paroquiais, misericórdias e outras instituições afins. Recomendou que se realize em lugar apropriado para acolher pessoas com limitações físicas.

Ponto central da agenda deste Conselho foi a assembleia diocesana prevista para o ano de 2017 que pretende colocar, desde há três anos, toda a Diocese em caminhada sinodal.

Foi analisada uma proposta de regulamento para a mesma, nomeadamente os critérios para definir os seus delegados ou representantes, cujo perfil deve ser o de pessoas com conhecimento do que é a vida da Igreja, mas também abertos a novas formas de ser Igreja, incluindo novos carismas e movimentos eclesiais.

Insistiu-se em que os conselhos pastorais arciprestais, o Conselho Pastoral Diocesano e o Conselho Presbiteral são instrumentos decisivos na preparação da Assembleia, nomeadamente no trabalho que se pede a partir do instrumento de trabalho, que deverá estar pronto em Setembro próximo. O mesmo empenho se pede aos representantes dos serviços movimentos e obras de apostolado e outros que acompanharão os párocos. Foi apresentada a mesa da Assembleia nomeada pelo Bispo Diocesano, à qual compete elaborar o instrumento de trabalho já referido, apresentá-lo nos diferentes âmbitos onde ele deve ser trabalhado, recolhendo as sugestões que forem feitas para, depois, definir um conjunto de proposições, as quais serão discutidas e votadas durante a assembleia. Os resultados da mesma assembleia hão-de ser conhecidos até ao mês de Setembro de 2017 e colocados nas mãos do Bispo Diocesano para que este, a partir deles, com ajuda dos seus órgãos de aconselhamento, passa apresentar à Diocese as opções pastorais para os próximos anos.

O Conselho reflectiu também sobre o novo grupo de candidatos ao diaconado permanente que deverá iniciar a sua formação no princípio do próximo ano pastoral e foi informado sobre o pré-seminário e o seminário da Diocese, perspectivando o próximo ano.

 

O Secretariado Permanente

publicado por dioceseguardacsociais às 09:59