Iniciativa está marcada para hoje e amanhã, 23 e 24 de Janeiro

Diocese da Guarda promove Jornadas de formação do Clero

 

Apesar da neve, hoje e amanhã, 23 e 24 de Janeiro, vão decorrer, no Seminário Maior da Guarda, as Jornadas de Formação do Clero.

O programa, de hoje, começa às 10.00 horas, com Oração inicial (Hora Intermédia), seguindo-se a apresentação do tema “A árvore do Concílio Vaticano II”, por D. Manuel Linda, Bispo Auxiliar de Braga. Às 11.30 horas – intervalo; às 12.00 horas – Continuação e diálogo com o conferencista; às 13.00 horas – Almoço; às 14.30 horas – Mesa redonda sobre “A memória da 1ª recepção do Concílio Vaticano II na Diocese da Guarda, sendo intervenientes: Dr. Joaquim Esteves Saloio – então seminarista no Seminário Maior da Guarda; Dr. José Tomaz Ferreira – então da equipa formadora do Seminário Maior da Guarda; Padre Virgílio Mendes Arderius, uma memória da recepção do Concílio na Acção Católica, na nossa Diocese; e às 16.45 horas – Oração de Vésperas e fim dos trabalhos.

Amanhã, os trabalhos recomeçam às 10.00 horas – Oração inicial (Hora Intermédia). Segue-se a comunicação “O positivo da primeira recepção do Concílio na Diocese da Guarda”, dados da investigação para tese de doutoramento, pelo autor, Padre Henrique Santos; às 11.30 horas – intervalo; 12.00 horas – Continuação do diálogo com o autor; às 13.00 horas – Almoço; às 14.30 horas – projecto de retomar a recepção do Concílio na Diocese, partindo do modelo de Igreja proposto na Lumen Gentium. A)Introdução pelo Padre António Carlos Marques Gonçalves, a partir de artigos recentemente publicados na Imprensa (Jornal A GUARDA). B) Trabalho de padres e diáconos, por zona pastoral, terminando com um plenário orientado pelo Secretariado Diocesano da Coordenação Pastoral.

As jornadas terminam, às 17.00 horas, com a concelebração da Eucaristia, na Semana da Unidade, pedindo fortalecimento da unidade e da comunhão, também entre o clero da Diocese da Guarda, para levar por diante o projecto de retomar a recepção do Concílio Vaticano II

“Pretendemos que sejam a oportunidade para os nossos sacerdotes e diáconos revisitarem o Concílio Vaticano II, fazerem memória do que foi a sua primeira recepção na nossa Diocese e prepararem o esforço para uma segunda recepção do mesmo Concílio nas nossas comunidades, durante os próximos anos. Vivemos a convicção de que o modelo de Igreja proposto pelo Vaticano II, na medida em que for assumido por todos, é o caminho para garantir futuro às nossas comunidades cristãs”, escreve D. Manuel Felício sobre estas Jornadas.

E acrescenta: “O esforço por retomar a revisão da nossa vida de Fé à luz do modelo de Igreja conciliar vai, por isso, ser o nosso plano pastoral para os próximos anos. Daí a importância destas jornadas em Ano da Fé”.

 

 

publicado por dioceseguardacsociais às 09:35