Em aditamento à mensagem de Natal e porque é a primeira vez que falo para a Comunicação Social  depois de começar a inves­tigação que, desde 4ª feira da semana passada, o tribunal civil está a fazer ao Seminário Menor do Fundão, desejo dar as seguintes informações complementares:

 

1ª) Fui surpreendido numa visita de rotina ao Seminário Menor do Fundão pela notícia desta investigação, eram 17H30 do dia 5.12, 4ª feira.

 

2ª) De imediato mandei aos responsáveis pelo Seminário que abrissem as portas aos que se apresentassem credenciados para fazer a investigação e colaborassem o mais possível com eles.

 

3ª) Tanto as pessoas já investigadas como outras que o venham a ser como também as matérias da investigação estão em segredo de justiça que só ao tribunal compete revelar se e quando entender.

 

4ª) Pela nossa parte, como recomenda a mais elementar cidadania responsável, guardaremos silêncio durante a investigação e cumpriremos escrupulosamente as determinações do tribunal.

 

5ª) Numa reunião que já tive com todos os pais dos alunos senti renovada por todos eles a confiança na instituição Seminário; também os alunos, quer nos tempos passados dentro do Seminário quer nas aulas que todos continuaram a frequentar no Colégio de Nossa Senhora dos Remédios têm mostrado comportamento normal.

 

6ª) Por último, informo que o Bispo da Diocese da Guarda está a cumprir tudo o que determina o Código de Direito Canónico sobre a matéria desta investigação que decorre em tribunal civil, nomeadamente as determinações do Cânone 1717 e também as normas ultimamente publicadas pela Conferência Episcopal Portuguesa, em 19.04.2012. Claro que tudo isto sob reserva de segredo de justiça, obrigação que o direito também impõe.

 

Guarda e Paço Episcopal, 14 de Dezembro de 2012

 

publicado por dioceseguardacsociais às 17:05