Documento anterior datava de 1932

Seminário da Guarda apresentou os novos Estatutos

 

No dia 1 de julho, nas instalações do Seminário da Guarda, o Bispo diocesano, D. Manuel Felício, na presença dos seminaristas, dos formadores e de outras pessoas, presidiu à cerimónia de apresentação dos novos Estatutos.

O Reitor do Seminário, Padre Joaquim Pinheiro, depois de dar as boas-vindas aos presentes, apontou como razão principal para a revisão dos antigos Estatutos, publicados em 1932 por D. José Alves Matoso, Bispo diocesano à data, a necessidade que actualmente o Seminário tem de dispor de um instrumento jurídico atualizado, que defina claramente o seu papel no âmbito da Diocese e agilize a relação com as instituições civis.

Relativamente aos Estatutos anteriores, os actuais são mais claros e concisos, sendo portanto mais fácil compreendê-los e manuseá-los. Constam de seis capítulos e de sessenta e seis artigos, ao longo dos quais se define a natureza da personalidade jurídica do Seminário, se indica os seus órgãos de governo e respetivas funções, se apresenta as grandes linhas do projeto formativo, se fala da vida institucional, dos requisitos objetivos para a admissão ao Seminário e às ordens sacras, terminando com uma série de disposições gerais sobre os seminaristas, o Seminário e as condições para a futura revisão dos Estatutos agora publicados.

Na capa do livro dos novos Estatutos, foi inserido um logotipo, inspirado particularmente na Imaculada Conceição, padroeira do Seminário. Fiat mihi secundum Verbum tuum é a frase do Evangelho de São Lucas que acompanha o mesmo logotipo. Nela se resume a atitude da pessoa verdadeiramente crente em Deus, como o foi a Virgem Maria. Assim, é expectável que todos aqueles que venham a receber formação no Seminário fiquem a ter a Virgem Imaculada como modelo de fé nas suas vidas.

O Bispo diocesano agradeceu e congratulou-se com o trabalho daqueles que redigiram os novos Estatutos e fez votos que eles sejam um instrumento precioso para o futuro da Instituição. Depois, assinou três exemplares autênticos. Um destina-se a ficar arquivado na Cúria diocesana e outro no Seminário; um terceiro fica destinado à circulação sempre que seja necessário. A terminar, serviu-se um vinho do Porto e brindou-se ao evento. 

publicado por dioceseguardacsociais às 09:48