Assembleia Geral do Clero da Diocese da Guarda

Padres satisfeitos no exercício do Ministério

 

Cerca de uma centena de padres da Diocese da Guarda estão reunidos em Assembleia Geral, iniciativa que o Bispo D. Manuel Felício considerou “o desejado espaço aberto e livre para todos manifestarmos as nossas aspirações, preocupações, problemas sentidos e caminhos de solução”.

Na sessão de abertura, o prelado diocesano lembrou que a Assembleia acontece quando está convocado o Ano da Fé, que deve ser vivido no espírito do Concílio Vaticano II, numa altura em passam 50 anos sobre a data da sua abertura; lembrou a necessidade de valorizar o catecismo da Igreja Católica, quando se completam 20 anos passados sobre a data da sua publicação; e recordou o sínodo sobre a nova evangelização e transmissão da fé.

Esta Assembleia acontece também “no ano em que se completa meio século passado sobre a data da morte do Servo de Deus, D. João de Oliveira Matos”, lembrou, ainda, D. Manuel Felício.

Durante a manhã, os trabalhos incidiram sobre os temas “Grau de satisfação dos sacerdotes no exercício do seu Ministério” e “Dificuldades sentidas no exercício do ministério”.

O Vigário do Clero, Padre Luciano Costa, lembrou que “a formação permanente, a vida em equipa e a docilidade ao espírito são caminho para o padre ser feliz”.

Dos inquéritos distribuídos aos padres, tendo em vista a preparação da Assembleia, as respostas ditaram que a grande maioria dos padres da Diocese da Guarda estão satisfeitos no exercício do seu ministério, que têm uma boa relação com os outros sacerdotes, com o Povo de Deus, com as instituições da sociedade civil.

Os trabalhos continuam esta tarde com a análise dos temas “dados para avaliar a recepção do Concílio Vaticano II na Diocese” e “melhor promoção das vocações sacerdotais e de especial consagração na Diocese”.

 

publicado por dioceseguardacsociais às 14:26