Um grupo de cidadãos provenientes da sociedade civil (Comissão Organizadora das Comemorações do Centenário do Nascimento do P. José Canário Martins) vem, por este meio, divulgar o programa oficial das referidas comemorações a decorrerem esta terça-feira, dia 30 de agosto.

 

PROGRAMA

11:30 - Romagem ao cemitério de Figueira de Castelo Rodrigo com visita à sua campa (concentração no Largo da Igreja Matriz de F.C.R)

12:30 - Almoço de confraternização no restaurante Transmontano

18:30 - Descerramento de placa evocativa no Cristo Rei da Serra da Marofa.

20:30 - Missa por alma de José Canário Martins na Igreja Matriz de F.C.R.

 

Texto constituinte da Comissão:

 

“No próximo mês de agosto, assinala-se o centenário do nascimento do P. José Maria Canário Martins, homem, cidadão e Reitor de Figueira de Castelo Rodrigo. O ‘Padre Canário’, nome pelo qual era (re)conhecido, nasceu a 30 de agosto de 1911 em Teixoso-Covilhã e foi ordenado sacerdote a 1 de janeiro de 1934, tendo falecido a 23 de agosto de 2005.

Ao longo de mais de seis décadas (1936-2002) teve ao seu cuidado pastoral as paróquias de Figueira de Castelo Rodrigo e Castelo Rodrigo, tornando-se numa figura de referência coletiva neste concelho onde também foi professor nos antigos “Colégio” e Externato Liceal de Figueira de Castelo Rodrigo, mas igualmente em toda a região, já que era um homem das letras, interessado, jornalista, pensador e historiador dos tempos.

P. José Canário Martins teve uma vida cheia e culturalmente ativa, culta e erudita, já que mantinha colaborações assíduas em diversos órgãos de comunicação, tendo inclusive sido fundador da folha de Figueira do mensageiro Amigo da Verdade, igualmente responsável pela página de Figueira no jornal A Guarda, colaborado em diversas publicações culturais como a revista Altitude ou o boletim do Inatel, editado brochuras, colecionado literatura e artigos de imprensa, pensado e ajudado a pensar à frente dos homens do seu tempo, nomeadamente lançando o famoso cartaz turístico das amendoeiras em flor, no decorrer do ano de 1941, bem como idealizado a mais alta e mais antiga estátua do Cristo Rei em território nacional, inaugurada em julho de 1956 no topo da Serra da Marofa ou ‘Morofa’.

Imbuídos no reconhecimento da figura, do homem, e do dever de registo e memória, são os abaixo signatários deste texto, um grupo de cidadãos, portadores da vontade de referência e comemoração no próximo dia 30 de agosto de 2011 do centenário do seu nascimento e para o qual se estabelecem como comissão organizadora das referidas comemorações.

 

Os signatários,

Aurélio Galhardo Coelho; Daniel Cortesão Casimiro Saraiva Gil; Fernando Magalhães Crespo; Henrique M. Ferreira da Silva; Manuel Braga da Cruz; Maria Irene Simões da Fonseca Salvado“

 

 

 

 

publicado por dioceseguardacsociais às 12:39