Segunda parte de «Jesus de Nazaré» é apresentada, hoje, no Vaticano

 

«Jesus de Nazaré. Da Entrada em Jerusalém até à Ressurreição» é o novo livro de Bento XVI, e já está à venda na Guarda, na Livraria Veritas.

A apresentação do livro, na Guarda, será na próxima semana, no dia 18 de Março, às 18.00 horas, na Biblioteca Municipal Eduardo Lourenço.

A iniciativa é organizada pela Livraria Veritas, Jornal A Guarda, Diocese da Guarda e Principia Editora. O livro será apresentado pelo Cónego Manuel Matos, estando previstas intervenções de Henrique Mota (director da Principia) e de D. Manuel Felício (Bispo da Guarda).

A segunda parte do livro sobre Jesus está centrada na «Paixão» de Jesus que, para o Papa, é uma “imagem de esperança”, porque “Deus está do lado dos que sofrem”.

“Em Jesus aparece o ser humano como tal. Nele se manifesta a miséria de todos os prejudicados e arruinados. Na sua miséria, reflecte-se a desumanidade do poder humano, que assim esmaga o impotente”, escreve Bento XVI.

A obra, em nove capítulos, é dedicada aos momentos que precederam a morte de Jesus e a sua ressurreição, mostrando, segundo o Papa, as palavras e acontecimentos decisivos da vida de Cristo.

Como em 2007, na primeira parte de «Jesus de Nazaré», o Papa centra-se na figura de Cristo que é apresentada pelos Evangelhos canónicos (Marcos, Mateus, Lucas e João), considerando estes livros como as principais fontes credíveis para chegar ao verdadeiro Jesus.

Bento XVI fala de um Cristo que “tem de experimentar a incompreensão, a infidelidade até no âmbito do círculo mais íntimo dos amigos”, destacando a traição de Judas, precisamente no dia da “Última Ceia”.

Num capítulo dedicado ao «processo de Jesus», Bento XVI traça uma longa descrição da luta de Cristo face ao poder religioso e político da altura.

O Papa coloca acusação e condenação à morte na “aristocracia do templo” de Jerusalém, mas também responsabiliza o prefeito romano por um julgamento injusto, no qual preferiu “a carreira” e a “paz” à “justiça” perante quem não representava qualquer ameaça política.

A segunda parte de «Jesus de Nazaré» vai ser apresentada, hoje, no Vaticano, em conferência de imprensa, com a presença do cardeal Marc Ouellet, prefeito da Congregação para os Bispos, e de Claudio Magris, escritor e germanista.

O primeiro volume, publicado há quatro anos, é dedicado à vida de Cristo (desde o Baptismo à Transfiguração), estando o Papa a escrever uma terceira parte, que vai abordar os chamados «Evangelhos da infância».

Recorde-se que a obra começou a ser elaborada nas férias de 2003, antes da eleição de Joseph Ratzinger como Papa.

 

 

publicado por dioceseguardacsociais às 16:56