A Dedicação foi “um momento importante no qual a Diocese, que mudara a sua sede de Idanha para a Guarda, aqui passou a ter o seu lugar de referência, a sua própria casa”, referiu D. Manuel Felício, na homilia da Missa da Dedicação da Catedral, no dia 22 de Outubro, na Sé da Guarda. O Bispo da Guarda adiantou que “não sabemos exactamente quando, em que ano, a nossa Catedral foi solenemente dedicada para a reunião da comunidade diocesana e culto a Deus”.

 

Perante um grande número de fiéis, D. Manuel Felício explicou que “a nossa Catedral para além de sede de uma paróquia, a paróquia da sé, é, em primeiro lugar a sede episcopal e em consequência de alguma maneira a casa de toda a nossa comunidade diocesana”.

 

O Bispo Diocesano aproveitou a ocasião para fazer uma reflexão sobre o programa pastoral, para os próximos anos, dizendo que “hoje o Senhor convida-nos a seguir o caminho da sua Palavra, que conduz à fé e este desabrocha naturalmente em serviço à comunidade, tanto no interior da Igreja como no seio da comunidade humana de que fazemos parte”. E acrescentou: “Neste percurso queremos escutar a Palavra de Deus com muita humildade e simplicidade e um grande desejo de nos deixarmos transformar por ela; queremos experimentar a alegria do verdadeiro encontro com Cristo vivo, na fé; queremos que este encontro vivo com Cristo na Fé nos mobilize de verdade para o serviço da comunidade…”.

 

D. Manuel Felício apontou a constituição de Grupos Bíblicos como factor decisivo “para conseguirmos realizar este programa que vai ser certamente fonte de muita alegria para nós e esperança para a Igreja e para o mundo”. Os grupos Bíblicos servirão “para neles escutarmos a Palavra e nos ajudarmos mutuamente a discernir os caminhos novos que a mesma Palavra nos aponta”.

publicado por dioceseguardacsociais às 09:31