A 27 e 28 de Agosto, decorreu na Ruvina, concelho do Sabugal, a Festa Anual da Liga dos Servos de Jesus. O programa começou, dia 27, com o Retiro dos Servos Externos, no Centro Apostólico D. João de Oliveira Matos, na Guarda, iniciativa que contou com a participação de 30 Servos, alguns já admitidos, outros em preparação para o acto.

Com base no livro "Escritos", comentários ao evangelho de S. Mateus, de D. João de Oliveira Matos, que seria apresentado no dia da festa, foram apresentados os temas: Jesus e a lei; A confiança na providência; Os falsos profetas.

Na ocasião também foi estudada a Acta da Fundação da Liga, um dos documentos mais importantes, na compreensão do que D. João de Oliveira Matos tinha em vista, ao fundar a Liga dos Servos de Jesus.

Na parte da tarde, o padre Luis Miguel falou sobre “O apostolado: O que é ser apóstolo, já que é missão do Servo preocupar-se com a expansão do Reino de Deus”.

A Festa continuou com a vigília de oração que teve início às 22.00 horas, na Igreja paroquial da Ruvina, a que se seguiu a Procissão Eucarística para a Casa de Cristo Rei.

Durante a noite, as Comunidades das Servas sucederam-se, para adorar, louvar, reparar, dar graças e também pedir, ao Santíssimo Sacramento, solenemente exposto. Ao longo da noite, a adoração foi orientada pelas comunidades de Outeiro de São Miguel, Cerdeira, Rochoso e Beira Baixa, Ruvina, Guarda e Beira Alta.

D. Manuel Felício, bispo da Guarda e Superior da Liga, presidiu à celebração, acompanhado do bispo emérito, D. António dos Santos e de um grupo de sacerdotes.

Na homilia, D. Manuel Felício comentou alguns artigos das Constituições, lembrou os deveres dos Servos, o seu papel nas paróquias e em colaboração com os párocos e referiu-se ao novo ano pastoral, recomendando às comunidades de Servas que se abram às paróquias e proporcionem aos que o desejarem a oportunidade de rezarem em conjunto, pelo menos uma das horas da "Liturgia das Horas", que não são exclusivas dos padres, explicou, mas devem ser extensivas a todo o povo de Deus.

Depois da homilia, foram admitidos onze novos Servos Externos, dos quais faz parte o Padre Helder Lopes, actual pároco da Ruvina e de outras aldeias vizinhas.

Seguiu-se um almoço de confraternização. A Festa foi encerrada no Salão da Casa de Cristo Rei, onde foi apresentado o relatório de actividades da Liga, de 2009/2010, o livro "Escritos" e uma súmula do que foi a vida das crianças que, desde a fundação da Casa, ali foram ajudadas, sob a orientação de D. Cândida Correia, mais conhecida por D. Candidinha, à qual se sentem muito ligadas e da qual reconhecem que muito receberam. Foi uma história detalhada, contada em prosa, em verso e com cânticos, acompanhados ao órgão pelo Padre Manuel Geada Pinto.

Encerrou a Sessão o Bispo da Guarda, tendo a Festa terminado com o cântico do Hino da Liga.

publicado por dioceseguardacsociais às 09:56