Luís Miguel e Luís Nobre

 

“Abri o vosso coração ao Espírito Santo”, pediu o Bispo da Guarda aos dois novos sacerdotes ordenados, no último domingo, 27 de Junho, na Sé da Guarda. Perante a grande multidão que enchia a catedral, D. Manuel Felício acrescentou: “Deixai-vos conduzir por Ele como cooperadores zelosos a fim de que pela vossa pregação as palavras do Evangelho frutifiquem pela graça do mesmo Espírito nos corações das pessoas e cheguem até aos confins do mundo. Procurai ser fiéis dispensadores dos Santos Mistérios para todo o Povo de Deus, através da celebração digna dos sacramentos”. O Bispo da Guarda disse, ainda, aos que iam ser ordenados padres, Luís Miguel e Luís Nobre, “rezai intensamente pelo Povo de Deus que vos está confiado e me favor do mundo inteiro”.

Na celebração foram também ordenados quatro diáconos, dois na caminhada para o sacerdócio e dois permanentes. A estes, o Bispo da Diocese pediu: “A vós que ides ser ordenados diáconos, Rafael e João, José Luís e Luís Manuel, em nome do mesmo Senhor, modelo da verdadeira diaconia, porque veio só para servir e não para ser servido, peço-vos sobretudo fidelidade aos dinamismos do Espírito Santo para bem de toda a Igreja”. E acrescentou: “Nessa fidelidade crescerão na vossa vida as virtudes evangélicas da caridade verdadeira, da solicitude pelos doentes e pelos pobres, a autoridade modesta, ou seja a autoridade serviço, a rectidão perfeita e a docilidade à disciplina espiritual”. Concluiu dizendo: “Sobretudo que o exemplo das vossas vidas suscite a imitação do Povo Santo de Deus”.

Durante a celebração foram também instituídos 3 acólitos e 13 leitores. Para estes, D. Manuel Felício referiu: “A vós que hoje sois instituídos nos ministérios de Leitor e Acólito, lembro as recomendações e as responsabilidades que a Igreja vos confia para bem de todo o Povo de Deus. Quem é instituído no ministério de Leitor fica com mandato para ler a Palavra de Deus na assembleia Litúrgica, mas também para educar na Fé as crianças e os adultos, prepará-los para receberem dignamente os sacramentos e anunciar a boa Nova àqueles que ainda a não conhecem ou dela se afastaram”. Disse ainda que “quem é instituído no ministério de acólito, fica com o especial mandato de recordar a si próprio e a todo o povo de deus que a celebração dos Santos Mistérios, sobretudo na Eucaristia, está no centro e constitui o cume de toda a vida cristã”.

De forma mais abrangente, e falando para todos os candidatos referiu: “O Senhor convida-vos a servir a sua Igreja para bem de toda a comunidade humana nas circunstâncias da vida e da cultura actual; circunstâncias que envolvem algumas dificuldades próprias, mas também oportunidades que não existiram em outros tempos e lugares para o anúncio e a vivência da Boa Nova ou Evangelho de Jesus Cristo”.

Na homilia, o Bispo da Guarda lembrou a recente visita que o Papa Bento XVI fez a Portugal, e os apelos que deixou, em Fátima, aos sacerdotes e aos seminaristas.

Na Missa das ordenações concelebrou D. António dos Santos, Bispo Emérito, da Diocese da Guarda, bem como mais de meia centena de padres. A numerosa multidão presente saudou os novos presbíteros, diáconos, acólitos e leitores com uma grande salva de palmas.

Os novos Padres são Luís Freire, de Cantar Galo, concelho da Covilhã e Luís Nobre, de Vilar Formoso. Os Diáconos a caminho do sacerdócio são Rafael Neves, de Vale de Estrela – Guarda e João Marçalo, de Colmeal da Torre – Belmonte e os Diáconos Permanentes, José Luís Leão, de S. Miguel da Guarda,  e Luís Salvador, de Fiães - Trancoso.

 

publicado por dioceseguardacsociais às 09:49